Menu
News

Desde sempre, as Organizações Não Governamentais (ONGs) contaram com a generosidade dos doadores para apoiar as suas atividades através de doações. No entanto, as organizações perceberam que essa fonte de financiamento muitas vezes é insuficiente para responder às necessidades, aumentando assim os custos para a implementação dos seus projetos sociais. A mobilização de recursos requer muito tempo e capacidades para encontrar recursos de diferentes fontes. A pressão para mobilizar recursos pode levar também algumas organizações a usar métodos que comprometem os valores pelos quais estão a lutar no dia-a-dia. A mobilização de recursos é um componente valioso para o fortalecimento de uma ONG. Infelizmente, há muita competição por recursos de doadores e, em muitos casos, para uma organização conseguir os recursos necessários, depende de quão bem ela pode competir com outras organizações para levantar esses fundos. As ONGs que têm a sorte de dispor de recursos adequados para sustentar suas operações atuais ainda enfrentam incerteza sobre o financiamento futuro. O fluxo incerto do financiamento força uma ONG a viver de projeto em projeto, o que condiciona a conceção e a expansão das atividades do projeto para melhorar a qualidade dos serviços. No entanto, o erro mais comum que as ONGs locais cometem é tornar-se dependentes de uma única fonte de financiamento. Quando essa fonte reduz ou seca, a organização esforça-se para gerar novos fundos quando é tarde demais, comprometendo ou terminando os programas. Portanto, a tarefa que as ONGs enfrentam atualmente, e no futuro, é e será explorar mecanismos adicionais para aumentar a estabilidade financeira sem sacrificar a missão de suas organizações.

 TOPO